Home

O site Ballet para Adultos foi a consequência natural de um trabalho de divulgação do Ballet que se iniciou já há bastante tempo. Há mais de 25 anos o Ballet faz parte de minha vida e a cerca de 10 anos dou aulas de Ballet para estudantes que levam a arte do Ballet muito a sério. Sou bailarina, formada pelo Ballet Márcia Bueno.

Constantemente busco meu aperfeiçoamento como tática para oferecer um sólido aprendizado aos meus alunos.

Para tanto, participo constantemente de cursos e faço aulas semanais com diferentes professores... porque para mim a busca por conhecimento é uma constante. Como podem ver, o Ballet tem uma estreita ligação com a minha vida. Consequência natural disto foi expandir e divulgar o conhecimento adquirido. Primeiro dando aulas no Ballet Márcia Bueno, para bailarinos em processo de formação e adultos, e depois para as alunas portadoras de deficiência visual, da Associação de Ballet e Artes para Cegos Fernanda Bianchini (vale a pena conhecer o belíssimo trabalho da associação).

Sintam-se à vontade para navegar nas páginas deste site, conhecer nosso trabalho e participar dele, se assim o desejarem.

Abraços à todos

Daniela Sanches

24 de fev de 2011

Um pouco da teoria do ballet: O lago dos cisnes

Sempre digo para os meus alunos das turmas de iniciantes, e sou sincera, que uma de minhas obrigações é torná-los “conhecedores” que saibam conversar sobre ballet, já que escolheram essa arte como prática. As explicações técnicas (sobre a prática, correções e os porquês) reservo para as salas de aula. Vou postar então (já que o tempo em sala de aula nem sempre permite), sobre assuntos que provavelmente os bailarinos já saibam de cor e salteado, mas que vão interessar aos iniciantes no ballet.

Aproveitando o lançamente do excelente (e já citado aqui) filme Cisne Negro, escolhi o ballet que serve de “cenário” para o drama vivido por Nina (Natalie Portman) para ser um dos assuntos: “O Lago dos Cisnes”.

O Lago dos Cisnes é uma peça de repertório clássico. Sendo clara aos mais leigos: foi criada há muito tempo atrás, mas ainda atualmente é dançada por companhias e bailarinos no mundo todo. É claro que inevitavelmente ele sofreu e sofre algumas alterações (como no caso do filme). São as chamadas versões, que diga-se de passagem devem contar sempre com o bom senso do adaptador, para que a obra não se descaracterize ou acabe se tornando um plágio.

Hoje O Lago dos Cisnes é considerado um ballet fantástico e muito popular (um dos mais conhecidos e admirados pelo público em geral), mas o extraordinário ballet já foi considerado um fracasso. Isso porque ele possui duas produções originais. A primeira, que foi esquecida por não ter agradado crítica e público, contava com música de Tchaikovsky  - que aliás, morreu antes da estréia da segunda produção, e portanto com a sensação dolorosa de ter fracassado nesta obra, embora ela tenha sido criada entre outros dois sucessos absolutos: A Bela Adormecida e o Quebra Nozes - e com coreografia de Julius Reisimger, que foi considerado um criador de mau gosto e incapaz de trabalhar em harmonia com a brilhante melodia criada. Esta malfadada estréia se deu em 20 de Fevereiro de 1877, no teatro Bolshoi em Moscou (que arquivou a obra tempos depois, porém somam nos registros do teatro Bolshoi 33 apresentações desta versão). 

Dezoito anos depois e após passar por grandes reformulações nas mãos de Marius Petipá e Lev Ivanov, o Lago faz sua arrebatadora e definitiva reestréia. Desta vez no teatro Maryinky, em São Petersburgo. Vale lembrar que foram mantidos a música de Tchaikovsky e o libreto dos dramaturgos Vladimir Begitchev e Vasily Geltzer.

Vamos então ao libreto:

Por decisão de sua mãe, o príncipe Siegfrid deve escolher sua noiva em uma festa que irá comemorar seus 21 anos. No dia anterior ao baile o príncipe e seus amigos saem à caça na floresta e preparam-se para atirar em um bando de cisnes, quando estes se transformam em jovens princesas.

Odete, a rainha dos cisnes, lhe conta então que fora vítima de um bruxo de mil faces chamado Rothbar, que a condenou a partilhar da vida dos cisnes durante o dia e voltar a forma humana da meia-noite até a aurora. Odete só estaria livre do encanto caso fosse beijada por um jovem de coração puro. Sigfrid assim o promete, jurando então seu amor.

No baile, é anunciada a chegada de um cavalheiro, que é Rothbar disfarçado de nobre, trazendo sua filha Odile metamorfoseada de Odete. O princípe dança com a farsante e jurando seu amor, manifesta então sua escolha, acreditando ser ela a jovem que conheceu no dia anterior. É pouco após esta dança que soa meia-noite e o príncipe então cai em si, percebendo que aquela não era sua verdadeira amada.

Desesperado, Siegfrid  abandona a festa e vai para a floresta onde encontra Odete. O príncipe trava uma luta mortal com Rothbar, cujo reino desmorona, culminando na sua morte. O encanto então é quebrado após os dois amantes se atirarem no lago.

A fonte e literatura altamente recomendada deste artigo é o livro Na magia do palco, de Ana Botafogo e Suzana Braga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço abaixo é reservado para você falar o que você pensa:
    * Sua opinião;
    * Um depoimento;
    * Uma dica de artigo ou matéria;
    * Um elogio;
    * Uma reclamação.



Se quiser deixar o link do seu blog, utilize a opção openID e deixe a url do seu blog.

A sua opinião é muito importante para nós!


Os comentários são lidos por nós antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
    * com propagandas (spam);
    * com link no conteúdo dos comentários;
    * com palavrões ou ofensas.

Para saber mais: